20 de julho de 2024
EsporteÚltimas

Jogando em casa, o Atlético-GO ficou no empate em 0 a 0 contra o líder do brasileirão Vitória.

A equipe do Atlético atinge a marca de 38 pontos, ficando a apenas 5 pontos do Juventude, que ocupa a 4ª posição com um total de 43 pontos.

O Atlético Goianiense fez uma tentativa árdua, porém não conseguiu estender sua sequência de vitórias para quatro consecutivas. Em um confronto realizado no estádio Antônio Accioly na noite deste domingo (27), o time rubro-negro recebeu o Vitória e o duelo terminou em um empate sem gols, com placar de 0 a 0. Mesmo com uma vantagem numérica durante a maior parte do jogo, o Dragão não conseguiu capitalizar e, com esse resultado, sua pontuação alcançou 38 pontos, enquanto o time visitante permaneceu na liderança com 48.

Antes do início da partida, os jogadores do Atlético foram calorosamente saudados pela torcida, que criou um cenário de “rua de fogo”. Os torcedores se reuniram para a chegada do ônibus da equipe, lançando fogos de artifício, fumaça e sinalizadores, enquanto entoavam cânticos de apoio aos atletas. Já no estádio Accioly, um corredor de crianças estava presente para transmitir boas energias ao elenco liderado por Jair Ventura.

Dentro de campo, o primeiro tempo se mostrou parcimonioso em termos de oportunidades. Pelo lado do Atlético Goianiense, a melhor chance foi de Baralhas, em uma tentativa de cobrança de falta ensaiada, enquanto João Victor, através de um cabeceio, esteve perto de abrir o placar para os visitantes. No entanto, o momento mais decisivo ocorreu pelo lado do Vitória, quando Camutanga cometeu uma falta que impediu Gustavo Coutinho de avançar sozinho em direção ao goleiro, resultando na expulsão do jogador e deixando sua equipe com 10 jogadores em campo.

No segundo tempo, o Atlético Goianiense retornou ao campo com uma pressão intensificada. Logo nos primeiros minutos, o rubro-negro criou uma série de oportunidades com Baralhas, Dodô e Luiz Fernando. Enquanto isso, o Vitória adotou uma postura defensiva, mas conseguiu lançar ataques que exigiram três defesas impressionantes de Ronaldo, o goleiro do Atlético, que evitou que o time visitante marcasse.