24 de julho de 2024
NotíciasPolíticaÚltimas

Ronaldo Caiado considera o aumento da tarifa no transporte do Entorno como algo injusto.

O governador Ronaldo Caiado expressa sua oposição ao reajuste da tarifa de transporte no Entorno, destacando que considera a medida injusta para os trabalhadores.

(Foto: Secom)

O governador Ronaldo Caiado se manifestou contrariamente ao aumento das tarifas de transporte coletivo na região do Entorno do Distrito Federal, que foi anunciado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) na última sexta-feira (11/08).

A autorização emitida pelo órgão do governo federal estipulou um incremento de 15% nas tarifas, resultando em um valor máximo de até R$ 10,15 a partir do próximo domingo (13/08), como será o caso para os moradores de Santo Antônio do Descoberto.

Para Caiado, este reajuste representará um fardo significativo para uma população de trabalhadores e não resolverá os problemas estruturais do sistema de transporte coletivo na região. Ele argumenta que, se não for encontrada uma maneira sustentável de subsidiar o serviço, similar ao que foi realizado em Goiânia, o sistema entrará em colapso no Entorno.

O governador destacou que muitos centros urbanos no Brasil e em outras partes do mundo têm buscado soluções semelhantes para problemas de transporte.

Ele ressaltou a situação dos trabalhadores que residem nos municípios goianos vizinhos a Brasília, muitos dos quais recebem salários mínimos e enfrentarão tarifas pesadas por um serviço de qualidade insatisfatória. Caiado considera essa situação injusta e desproporcional.

O governo federal, por meio da ANTT, é responsável pelo transporte coletivo na região. Caiado tem trabalhado desde o ano anterior em busca de um acordo com os governos federal e do Distrito Federal para criar um consórcio interfederativo que subsidie parcialmente o valor das passagens, evitando aumentos e possibilitando investimentos na modernização do sistema. Isso se assemelha ao modelo adotado pelo governo estadual para o transporte coletivo na Região Metropolitana de Goiânia, beneficiando 18 municípios.

No caso do Entorno, a proposta de Goiás envolve a criação de uma comissão para calcular a “tarifa técnica”, que seria aplicada ao subsídio e, consequentemente, ao preço final pago pelo usuário. Essa medida deve beneficiar mais de 175 mil pessoas.

A criação do Consórcio Interfederativo da Região do Entorno do Distrito Federal foi o projeto mais votado na categoria “Integração e Desenvolvimento Regional” do Brasil Participativo, sendo incluído no Plano Plurianual (PPA) que define as prioridades de investimentos do governo federal até 2027. A iniciativa foi escolhida através de votação popular.

Em fevereiro, o governador conseguiu suspender um aumento de 40% planejado pela ANTT após conversas com o ministro Alexandre Padilha (Relações Institucionais). No entanto, a agência de transporte já havia indicado sua intenção de prosseguir com o aumento.

Goiás também conseguiu incluir no Plano de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal a extensão do BRT em construção no DF até Santa Maria, com planos de expandir até Luziânia, atendendo a uma população estimada em cerca de 500 mil pessoas.