24 de julho de 2024
AgronegócioNegóciosÚltimas

A Agência Goiana de Defesa Agropecuária divulgou as datas do vazio sanitário da soja em Goiás.

A partir da próxima terça-feira, dia 27 de junho, terá início o período de vazio sanitário da soja em Goiás, que se estenderá até o dia 24 de setembro, totalizando 90 dias.

Durante esse período, é importante que os produtores estejam atentos, pois fica proibido o plantio ou a manutenção de plantas vivas de soja em qualquer estágio de desenvolvimento nas lavouras. Um dos principais objetivos dessa medida é evitar a propagação da ferrugem asiática, uma vez que as plantas que surgem nas áreas cultivadas após a colheita da safra, conhecidas como “tigueras da soja”, podem se tornar hospedeiras do fungo causador da doença e, portanto, devem ser eliminadas.

O presidente da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), José Ricardo Caixeta Ramos, destaca a importância dessa medida fitossanitária, pois ajuda a reduzir a população da ferrugem asiática no campo, contribuindo para a diminuição do uso de defensivos químicos e para a proteção do meio ambiente.

Ele ressalta que os produtores goianos estão cada vez mais conscientes e cumprem as medidas legislativas orientadas pela Agência, mas reforça a importância de todos estarem atentos aos prazos, pois essa ação proporciona economia na produção agrícola, além de benefícios fitossanitários, sociais e ambientais.

O vazio sanitário é uma medida preventiva que vem sendo praticada em Goiás desde 2004, e a gerente de Sanidade Vegetal da Agrodefesa, Daniela Rézio e Silva, ressalta que é uma ação eficaz e respaldada pela pesquisa científica. Ela enfatiza que durante os 90 dias do vazio sanitário, é fundamental a ausência total de plantas de soja, especialmente eliminando as tigueras que surgem após a colheita dos grãos e podem abrigar o fungo da ferrugem asiática.

Em relação às datas, houve uma alteração no calendário a partir de 2022. Antes, o vazio sanitário da soja ocorria de 1º de julho a 30 de setembro, mas, por solicitação da cadeia produtiva e com aprovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), as datas foram antecipadas. Atualmente, o vazio sanitário inicia-se em 27 de junho e encerra-se em 24 de setembro.

Essa mudança no calendário de semeadura permitiu aos produtores anteciparem o cultivo da safrinha em sucessão à cultura da soja, otimizando o uso da água nas diferentes culturas.

É importante ressaltar que o cadastro, que antes era feito até 15 dias após o término da semeadura, agora pode ser realizado até 15 de janeiro, independentemente da data de plantio. O descumprimento da normativa, como o cadastro após o prazo ou a falta de pagamento da taxa, será considerado uma infração.