20 de julho de 2024
NotíciasÚltimas

Rua 115, no Setor Sul, em Goiânia, volta o tráfego de mão dupla após 3 anos

A SMM (Secretaria Municipal de Mobilidade) atendeu ao pedido dos moradores do Setor Sul e realizou uma modificação no fluxo de veículos na via que se estende da Rua 90 até a rotatória do Cepal.

A Rua 115, localizada no Setor Sul de Goiânia, voltará a permitir o tráfego de veículos em ambos os sentidos a partir da próxima sexta-feira, 20 de outubro. Essa modificação representa uma resposta às reivindicações dos moradores do bairro, que argumentaram que a mudança para sentido único, realizada há três anos, estava prejudicando as ruas internas do Setor Sul, notadamente as ruas 118, 119, 112 e 114. Essas vias passaram a suportar um tráfego considerável no sentido Norte-Sul, apesar de possuírem menor capacidade viária e estacionamento de ambos os lados das calçadas.

A decisão de retornar ao tráfego de mão dupla na Rua 115 foi anunciada após uma reunião entre a Secretaria Municipal de Mobilidade (SMM) e a Associação Pró Setor Sul (Aprosul) na última segunda-feira, 16 de outubro.

Para implementar essa mudança, a SMM planeja a construção de uma rotatória no encontro da Rua 115 com a Rua 114, entre a Rua 90 e a Rua 86, no cruzamento do Cepal do Setor Sul. Essa rotatória será utilizada por motoristas que estiverem viajando no sentido Norte-Sul (do Cepal ao Parque Areião) e desejarem acessar a Marginal Botafogo. O acesso à Marginal Botafogo não será mais possível pelo semáforo existente na Rua 115, na alça de acesso à marginal, pois a conversão à esquerda será desativada para evitar a prolongação do tempo de espera no semáforo. Os motoristas terão que usar a rotatória localizada cerca de 120 metros adiante para inverter o sentido e, em seguida, acessar a Marginal Botafogo.

(ARTE: OPOPULAR)

Desde a implementação do sentido único na Rua 115, os moradores têm expressado descontentamento. Segundo o presidente da Aprosul, Edmilson Moura, o sentido único causou uma série de problemas na qualidade de vida dos moradores. Houve um aumento significativo no tráfego das ruas internas do bairro, que não foram projetadas para suportar esse fluxo viário. Isso resultou em congestionamentos nas rotatórias, mais ruído em ruas que antes eram tranquilas, um aumento no número de acidentes e mais tempo necessário para entrar ou sair de suas casas. Em alguns casos, os motoristas chegavam a esperar até 5 minutos para sair de suas garagens.

Moura ainda relata que alguns motoristas descobriram rotas alternativas através das áreas verdes do Setor Sul, causando danos a esses espaços que não foram projetados para o tráfego de veículos. Enquanto isso, a Rua 115 permanecia subutilizada, com vídeos mostrando a rua completamente vazia às 18 horas em um dia da semana. Isso contrastava com as vias menores do bairro, que estavam congestionadas de veículos.

A Rua 115 tem uma capacidade viária de 13 metros, que é a distância entre uma calçada e outra. Em contraste, as vias internas, como a Rua 110 e a Rua 119, possuem apenas 7 metros.

Além da reversão para o sentido duplo na Rua 115, a SMM também planeja permitir estacionamento em apenas um lado das vias nas ruas 118 e 119, visando melhorar a fluidez do tráfego.

Esta mudança tem por objetivo aprimorar a mobilidade de veículos e pedestres e atende a uma recomendação técnica da engenharia da SMM, juntamente com as reivindicações dos moradores. A expectativa é que a retomada do tráfego em mão dupla melhore a fluidez nas Ruas 88 e 86, na Avenida Jamel Cecílio e na Marginal Botafogo, bem como na Praça do Cruzeiro. A proibição de estacionamento em ambos os lados da Rua 115 será implementada em toda a extensão da via.

Além disso, na reunião realizada em 16 de outubro, ficou acertado que as ruas 118 e 119 permitirão estacionamento em apenas um dos lados, o que também contribuirá para a fluidez do tráfego. Os moradores também manifestaram o desejo de que a configuração da Rua 94 seja revertida ao sentido anterior, que atualmente vai do Fórum até a Avenida Universitária, uma vez que essa mudança sobrecarregou a Rua 104. Para aliviar essa situação, a sugestão foi de uma melhor sinalização e separação de faixas na Rua 104.

(FOTO: DIVULGAÇÃO)