24 de julho de 2024
LazerReligiãoÚltimas

Um projeto de restauração tem como objetivo impulsionar o turismo religioso em Goiás.

Em Goiás, igrejas históricas ajudam a contar a história do estado e formam rotas religiosas de turismo. Entre elas, destacam-se a Igreja da Boa Morte e a Igreja do Rosário, na cidade de Goiás, e a Igreja da Matriz e a Igreja Nossa Senhora do Bonfim, em Pirenópolis. A Secretaria da Cultura (Secult) de Goiás lançou o projeto Fé, Religiosidade e Devoção, que destina mais de R$ 18,5 milhões para a restauração de nove igrejas tombadas ou em processo de tombamento como Patrimônio Cultural Material do Estado de Goiás. O primeiro templo a passar por obras foi a Igreja Nossa Senhora Aparecida, em Areias, e o próximo será a Catedral de Sant’ana, em Vila Boa, com um investimento de R$ 3 milhões. A seleção dos prédios religiosos foi baseada em critérios como excepcionalidade, degradação física, estrutural e arquitetônica, além da ordem de entrada dos pedidos de restauro na Secult.