24 de julho de 2024
EsporteNotíciasÚltimas

O Atlético-GO garante empate contra o Sport no Recife e encerrará a rodada no G-4 da Série B.

O Atlético-GO ocupa a segunda posição, embora possa ser superado até a final da rodada. No entanto, manterá a sua posição na zona de acesso.
Rhaldney (E), do Atlético-GO, disputa lance com Fabinho, do Sport (Rafael Vieira/AGIF/Folhapress)

Em um dos confrontos mais aguardados e cruciais da Série B, Sport e Atlético-GO protagonizaram um embate de tensão na noite desta sexta-feira (10) na Ilha do Retiro, no Recife. O resultado final, um empate em 0 a 0, refletiu a abordagem burocrática de ambos os tempos, que travaram uma batalha estratégica em busca do acesso à Série A 2024.

Os dois clubes rubro-negros estão na corrida pelo acesso, mas o empate beneficiou mais o Atlético-GO, que agora mantém uma vantagem de um ponto sobre o time pernambucano. Assumindo provisoriamente a vice-liderança com 61 pontos, o Dragão encerrará a 36ª rodada no G4, posição cobiçada na tabela.

O Atlético-GO enfrentará dois desafios cruciais nas próximas partidas contra adversários do interior paulista: o Mirassol, fora de casa, no dia 18, e o Guarani, em Goiânia. Apesar da postura mais conservadora na partida contra o Sport, o Dragão busca consolidar seu caminho rumo à Série A.

O confronto entre as duas equipes foi marcado por uma abordagem cautelosa, com os técnicos enfatizando a marcação e impedindo que o ímpeto ofensivo, característico de ambos (Sport com 55 gols e Atlético-GO com 50 gols), se manifestasse na capital pernambucana.

Jogadores como Shaylon, Jorginho, Luiz Fernando, Gustavo Coutinho, Vagner Love e Diego Souza tiveram desempenhos discretos, terminando em uma partida de poucas emoções para os torcedores presentes na Ilha do Retiro. A expectativa fica agora para os próximos desafios do Atlético-GO, que espera tropeços dos concorrentes nesta rodada.

O ambiente de insatisfação prévio no Atlético-GO, relacionado à escolha do julgado Wagner Nascimento Magalhães pela Comissão de Arbitragem da CBF, foi dissipado pela atuação tranquila da arbitragem, sem a necessidade de intervenção do VAR.

O Sport, sob pressão devido à queda de produção e revisa na reta final da Série B, tentou implementar mudanças táticas. O técnico Enderson Moreira promoveu mudanças na equipe, apostando em Diego Souza, de 38 anos, em busca de uma nova atitude. No entanto, as cobranças persistem sobre o treinador e alguns jogadores, como Vagner Love.

Com os bastidores agitados e as duas configurações modificadas, o confronto entre os rubro-negros se tornou um dos mais aguardados da temporada, com a Ilha do Retiro lotada. As equipes se estudaram demais, resultando em um primeiro tempo com marcação intensa e poucas lanças individuais arriscadas.

O segundo tempo manteve a tônica da marcação firme, com poucas chances de perigo. A torcida pernambucana empurrou o Sport, mas o Atlético-GO mostrou-se sólido defensivamente. Vagner Love, substituindo Diego Souza, criou a melhor chance para o Sport.

O técnico Jair Ventura realizou mudanças táticas no Atlético-GO, que mostrou uma faceta diferente nesta Série B, destacando-se pela aplicação tática e marcação. O empate em 0 a 0 representa a segunda consecutiva, após o 2 a 2 contra o Novorizontino, e evidencia a busca do Dragão por consistência nas últimas partidas da competição.