20 de julho de 2024
NotíciasPolítica

O Ministério Público solicitou o pagamento de uma multa de R$ 20 mil pelo cantor Gusttavo Lima e pelo Frigorífico Goiás.

O Ministério Público Federal entrou com um processo no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás contra o cantor Gusttavo Lima e o Frigorífico Goiás por propaganda eleitoral irregular. De acordo com o processo, um helicóptero foi totalmente adesivado nas cores verde e amarelo com a mensagem “Bolsonaro Presidente” no heliponto da loja do frigorífico em Goiânia, o que viola a lei que proíbe a propaganda eleitoral em bens particulares. O procurador eleitoral José Ricardo Teixeira Alves argumentou que a plotagem da aeronave constitui propaganda eleitoral ao presidente, com efeito “outdoor” evidente e em período vedado. O MP solicitou a condenação e multa de R$ 20 mil contra os réus. O advogado da Balada Eventos, que representa Gusttavo Lima, afirmou em nota que o helicóptero não pertence ao cantor e que o contrato de uso de imagem já foi encerrado. A empresa Frigorífico Goiás não se manifestou sobre o caso. O procurador concluiu que, embora o texto não faça um pedido explícito de voto, a intenção de influenciar a formação de vontade dos eleitores é evidente e deliberada, com vistas às eleições de 2022.