20 de julho de 2024
NotíciasPolíciaPolíticaÚltimas

“Ação da Polícia Civil investiga pastor de Goiás acusado de lesar mais de 50 mil pessoas em golpes”

“Pastor é procurado pela polícia e é apontado como membro de organização criminosa com 200 integrantes”

“Falso Profeta” da Polícia Civil do Distrito Federal. (Reprodução)

O pastor goiano Osório José Lopes Júnior encontra-se entre os alvos de uma operação desencadeada nesta quarta-feira (20) pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). A Operação “Falso Profeta” tem como objetivo cumprir dois mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão, visando combater uma organização envolvida em crimes de estelionato e outras atividades ilícitas no Distrito Federal e em várias outras unidades federativas, incluindo Goiás.

De acordo com informações apuradas, o pastor goiano não foi localizado e é considerado foragido. O segundo indivíduo procurado não teve sua identidade divulgada e também não foi detido. A advogada de Osório José, Maria José da Costa Ferreira, afirmou desconhecer qualquer mandado de prisão. Segundo a defesa, o pastor não tem conhecimento de qualquer evento relacionado ao caso. A advogada também informou que ele está atualmente em sua lua de mel.

A investigação conduzida pela PCDF revela que os suspeitos formam uma rede criminosa altamente organizada, com uma estrutura hierárquica e divisão de tarefas, especializada em crimes como falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal e estelionato através das redes sociais. Milhares de vítimas no Brasil e no exterior foram persuadidas a investir grandes quantias de dinheiro com a promessa de retornos financeiros substanciais no futuro.

Os golpes consistem principalmente em comunicações enganosas realizadas através das redes sociais, onde os suspeitos persuadem, em sua maioria, pessoas da comunidade evangélica a investirem suas economias em operações financeiras fictícias ou projetos falsos de cunho humanitário, prometendo retornos financeiros imediatos e lucros exorbitantes.

A investigação identificou mais de 50 mil pessoas como vítimas desses golpes, e o grupo envolvido, composto por cerca de 200 indivíduos, incluindo diversas lideranças evangélicas, teria movimentado mais de 156 milhões de reais nos últimos cinco anos.

Este não é o primeiro envolvimento do pastor evangélico cego Osório José Lopes Júnior em esquemas suspeitos, que já teriam totalizado mais de R$ 15 milhões em golpes contra fiéis. Com uma base de quase 100 mil inscritos no YouTube e mais de 60 mil seguidores no Instagram, o pastor se apresenta nas redes sociais como empresário, teólogo, conferencista e escritor.

Osório já foi objeto de investigações da Polícia Civil de Goianésia, na região Central de Goiás, em 2018. Naquela época, a investigação revelou que fiéis chegaram a vender todos os seus bens para investir com o pastor, com vítimas identificadas em diversas cidades e até mesmo fora de Goiás. No final de 2022, durante um interrogatório judicial, Osório José Lopes prometeu restituir as vítimas e afirmou que precisaria de quatro ou cinco meses para compensar os danos causados às 11 pessoas que o denunciaram por golpes até então.

“Falso Profeta” da Polícia Civil do Distrito Federal. (Reprodução)