22 de julho de 2024
EsporteNotíciasPolíciaÚltimas

Operação Penalidade Máxima III Desmantela Esquema de Fraudes em Partidas de Futebol em Cinco Estados Brasileiros

A ação tem como objetivo a apuração de supostas fraudes em partidas de futebol, em cinco Estado Brasileiros.

Uma investida coordenada pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) desencadeou a Operação Penalidade Máxima III, resultando na execução de 10 mandados de busca e apreensão distribuídos em oito municípios de cinco estados distintos. A ação, que contou com a colaboração da Polícia Militar e dos Grupos de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Mato Grosso do Sul, Paraíba e Rio de Janeiro, tem como foco a apuração de supostas fraudes em partidas de futebol.

A investigação conduzida pelo MPGO se debruça sobre condutas ilícitas de um grupo criminoso que, buscando influenciar o desempenho de jogadores profissionais, oferecia vultosas quantias em dinheiro. O objetivo era manipular eventos durante as partidas, tais como a aplicação de cartões amarelos e vermelhos, a ocorrência de pênaltis ou alterações no placar parcial. Essas ações permitiam aos membros do grupo auferir lucros substanciais por meio de plataformas de apostas esportivas.

Os mandados foram emitidos pelo juízo da 2ª Vara Estadual dos Feitos Relativos a Delitos Praticados por Organização Criminosa e Lavagem ou Ocultação de Bens Direitos e Valores. As diligências estão sendo executadas em diversos municípios, abrangendo Goiânia (GO), Bataguassu (MS), Campina Grande (PB), Nilópolis (RJ), Santana do Parnaíba (SP), São Paulo (SP), Volta Redonda (RJ) e Votuporanga (SP).

O esquema de corrupção, além de comprometer a integridade e a ética no esporte, levanta questões sobre a segurança e a transparência nas competições esportivas. A participação ativa da Polícia Militar e dos Gaecos de diferentes estados reforça o caráter transnacional dessa investigação, destacando a importância da cooperação entre diferentes órgãos de segurança para combater práticas criminosas que transcendem fronteiras estaduais.

A Operação Penalidade Máxima III representa um avanço significativo na luta contra a corrupção no cenário esportivo brasileiro. Aprofundando-se na complexidade do esquema, as autoridades visam não apenas punir os responsáveis, mas também promover medidas que fortaleçam a integridade e a confiança no futebol e em outras modalidades esportivas. A expectativa é de que essa ação resulte em um marco positivo na preservação dos valores fundamentais do esporte e na dissuasão de futuras tentativas de corrupção no cenário esportivo nacional.

Um dos jogos investigados é entre Flamengo e Avaí pela Série A (Foto: Marcelo Cortes / Flamengo)

São investigadas possíveis fraudes nos resultados das seguintes partidas.
Avaí x Flamengo, pela Série A do Brasileirão de 2022;
Náutico x Sampaio Corrêa, pela Série B do Brasileirão de 2022;
Náutico x Criciúma, pela Série B do Brasileirão de 2022;
Goiânia x Aparecidense, pelo Goianão de 2023;
Goiás x Goiânia, pelo Goianão de 2023;
Nacional x Auto Esporte, pelo campeonato paraibano de 2023; e
Sousa x Auto Esporte, pelo campeonato paraibano de 2023.