24 de julho de 2024
LazerNotíciasÚltimas

Fiscalização é realizada em estabelecimentos turísticos que estão em situação irregular em Goiás.

A Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Goiás (Semad) está realizando uma operação desde o dia 27 de fevereiro para fiscalizar empreendimentos turísticos irregulares em vários destinos. Os fiscais estão aplicando multas que variam de R$ 500 a R$ 10 milhões, dependendo do dano causado pelo infrator, seguindo os critérios definidos na IN 02/2022 da Semad. Entre os empreendimentos já fiscalizados, foram encontrados hotéis sem licença, atrações turísticas sem esgoto adequado e sem infraestrutura, causando danos em áreas de preservação permanente. Duas equipes da Semad estão em campo na operação denominada Cucullus, que será concluída em cerca de 60 dias, e a secretária de Meio Ambiente, Andréa Vulcanis, adiantou que a fiscalização será ampliada para outros pontos turísticos do estado.

Fabricio Amaral, presidente da Goiás Turismo, ressalta a importância de evitar que empreendimentos irregulares prejudiquem o desenvolvimento do turismo local e a economia das regiões. Para isso, o Estado planeja promover uma campanha de conscientização sobre a importância da formalidade e das boas práticas na atividade turística em Goiás.