20 de julho de 2024
EconomiaNegóciosPolíticaÚltimas

Goiás alcança seu melhor desempenho histórico no Ranking de Competitividade Estadual.

Goiás é destaque nacional em competitividade no setor público: resultado de gestão transparente e com respeito ao dinheiro público, avalia governador Ronaldo Caiado.

(Gilmar Félix/Consad)

Goiás se destaca a nível nacional no âmbito da competitividade no setor público, alcançando a sétima colocação no Ranking de Competitividade dos Estados, divulgado nesta quarta-feira (23/08) em Brasília (DF).

Elevando-se duas posições em relação ao ano anterior e progredindo consecutivamente por três anos, o Goiás recebeu o ‘Prêmio Destaque Crescimento’. Esse é o melhor resultado do estado desde 2016, quando a avaliação foi reformulada para aderir às cláusulas atuais.

O ranking é elaborado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), uma das maiores organizações não governamentais do país focado na gestão pública.

Durante a cerimônia de apresentação dos dados, o governador Ronaldo Caiado atribuiu o mérito desse sucesso aos funcionários públicos estaduais e expressou seus agradecimentos pelo trabalho executado em todas as instituições e unidades.

“Nossos secretários e servidores do mesmo sentimento e desejo de melhorar a qualidade de vida dos sete milhões de goianos. Quando se governa com seriedade, os servidores acreditam que não fazem e é possível alcançar essa posição tão relevante”, celebrou.

No ano de 2022, Goiás estava em nenhum lugar no geral. No presente ano, o estado progrediu em cinco dos dez pilares avaliados e está presente no top 10 em oito deles. A administração estadual avançou 17 posições no pilar “Capital Humano”, 11 posições em “Infraestrutura”, sete posições em “Potencial de Mercado”, quatro posições em “Eficiência da Máquina Pública” e três posições em “Solidez Fiscal”, o que superou , pela primeira vez na história, na sétima colocação geral entre as unidades da federação.

De acordo com o governador, o ranking servirá como uma ferramenta crucial para a tomada de decisões e para ajustes nos pilares que exigem atenção. “Isso marcará um momento de virada. Daqui em diante, cada servidor em cada secretaria poderá analisar cada pilar e trabalhar para que, no próximo ano, possamos melhorar ainda mais”, explicou. Segurança Pública, Inovação, Educação e Sustentabilidade Ambiental são os pilares que experimentaram um nível de declínio no ranking.

O especialista Camillo Fraga, do grupo Houer, elogiou o desempenho de Goiás. “O estado subiu em cinco dos 10 pilares e agora lidera o país em Potencial de Mercado. Essa é a terceira vitória consecutiva nas posições gerais, chegando agora à sétima posição. Parabéns! O aspecto interessante do ranking é continuar em busca do crescimento, e a a competição é positiva por essa razão”, afirmou.

(Foto: Lucas Diener)

RANKING DE COMPETITIVIDADE DOS ESTADOS

O Ranking de Competitividade dos Estados avalia como 27 unidades federativas com base em 99 indicadores distribuídos em dez pilares temáticos considerados fundamentais para estimular a competitividade e melhorar a gestão pública: Infraestrutura, Sustentabilidade Social, Segurança Pública, Educação, Solidez Fiscal , Eficiência da Máquina Pública, Capital Humano, Sustentabilidade Ambiental, Potencial de Mercado e Inovação.

A divulgação ocorreu durante o 12º Congresso Consad de Administração Pública, um evento que continua até 24 de agosto, em Brasília, contando com uma programação que inclui mais de 30 palestras destinadas a um público de aproximadamente 5 mil inscritos. Além de Caiado, os governadores Gladson Cameli (Acre), Raquel Lyra (Pernambuco), Mauro Mendes (Mato Grosso) e Helder Barbalho (Pará), entre outras autoridades, participaram da coletiva.