20 de julho de 2024
SaúdeÚltimas

Foram implementadas recentemente medidas adicionais em Goiás para evitar a propagação da gripe aviária.

A Agrodefesa divulgou hoje (14/03) novas medidas para evitar a entrada da gripe aviária em Goiás. As medidas incluem a proibição de aves em eventos agropecuários, cancelamento de eventos já registrados no Sidago e a proibição de retorno de aves que participarem de eventos em outras unidades da federação. As novas normas estão de acordo com a portaria nº 121/2023 da Agrodefesa, que entrará em vigor em 48 horas após a publicação no Diário Oficial do Estado. A suspensão mínima é de 90 dias, com possibilidade de prorrogação, dependendo das condições epidemiológicas da gripe aviária. O Coesa participou das discussões para a elaboração das medidas.

Segundo o presidente da Agrodefesa, José Essado, o governo de Goiás está adotando medidas sanitárias para prevenção da gripe aviária e pede que a cadeia produtiva redobre os cuidados com a sanidade do plantel avícola. Algumas das ações já em curso incluem a intensificação da fiscalização do trânsito de aves, reuniões com empresas integradoras, levantamentos soroepidemiológicos e capacitação de fiscais. É importante destacar que medidas de biossegurança, como as telas de proteção, são essenciais para evitar a entrada de outras doenças nas granjas. A influenza aviária, também conhecida como gripe do frango, é considerada uma doença de alto risco, sem cura, e sua presença nos plantéis pode trazer prejuízos econômicos à avicultura.