20 de julho de 2024
NotíciasPolíciaÚltimas

Uma operação cumpre mandados de busca e apreensão em empresas suspeitas de terem sonegado quase R$ 20 milhões, em comércio de cervejas.

Foram executados oito mandados de busca e apreensão e determinada a quebra do sigilo fiscal de sete empresas.

A Polícia Civil de Goiás, em cooperação com a Fisco Estadual/Secretaria do Estado de Economia, lançou nesta quinta-feira (26) a “Operação Cevada,” uma ação destinada a combater uma série de crimes envolvendo empresas de comércio de cerveja. Os delitos sob investigação incluem associação criminosa, falsidade ideológica e sonegação fiscal. Estima-se que o grupo envolvido tenha sonegado cerca de R$ 20 milhões, de acordo com as estimativas iniciais da Polícia Civil.

A operação resultou na execução de oito mandados de busca e apreensão, bem como na quebra do sigilo fiscal de sete empresas de distribuição e comércio de cervejas, localizadas em diferentes cidades de Goiás, incluindo Goiânia, Catalão, Jataí e Porangatu. Além disso, também foi realizada uma busca na residência de um dos suspeitos envolvidos no caso.

Os investigadores alegam que existem evidências sólidas de um sofisticado esquema de sonegação fiscal, empregando empresas de fachada, notas fiscais falsas e transações simuladas entre diferentes estados com o intuito de sonegar integralmente os impostos devidos. De acordo com Fabiana Ganga, delegada responsável pelo caso, a investigação teve início a partir da apreensão de três carretas pelo Fisco Estadual, revelando que as empresas estavam simulando operações em outros estados, tanto dentro quanto fora de Goiás.

“As bebidas vinham do estado do Rio de Janeiro e de São Paulo com notas fiscais falsas, e destinatários fictícios de empresas noteiras. Quando essas mercadorias entravam no estado de Goiás, as notas eram substituídas por documentos fiscais de empresas goianas, até chegarem ao destinatário final. Tudo isso ocorria sem que nenhum centavo fosse destinado aos cofres públicos”, destacou a delegada.

Agora, a Polícia Civil está empenhada em esclarecer o grau de envolvimento de cada indivíduo ligado ao esquema, reunir mais provas relacionadas às atividades criminosas, identificar outros envolvidos e empresas cúmplices e, por fim, buscar recuperar os valores sonegados. A “Operação Cevada” representa um passo importante na luta contra a evasão fiscal e a criminalidade econômica em Goiás.