12 de julho de 2024
NotíciasPolíciaÚltimas

Polícia Civil de Minas Gerais Conclui Inquérito sobre Acidente Aéreo com Marília Mendonça e Outras Quatro Vítimas

A Polícia Civil de Minas Gerais anunciou na manhã desta quarta-feira (4) a conclusão das investigações sobre o trágico acidente aéreo que vitimou a renomada cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas em novembro de 2021.

De acordo com as apurações, a queda da aeronave foi atribuída a um erro cometido pelos pilotos, identificados como Geraldo Martins de Medeiros Júnior e Tarcísio Pessoa Viana.

Um dos delegados encarregados do caso destacou que o acidente resultou de uma “quebra do dever de cuidado” por parte da tripulação. “A tripulação, por circunstâncias até então não justificáveis, atuou com negligência e imprudência”, afirmou o delegado. Portanto, a polícia concluiu que os pilotos cometeram homicídio culposo, uma vez que não houve a intenção de causar as mortes, mas sim uma negligência grave que resultou na tragédia. Em decorrência do falecimento de todos os ocupantes da aeronave, a polícia solicitou o arquivamento do caso.

Além de Marília Mendonça, as vítimas do acidente incluíram o produtor Henrique Bahia, o assessor Abicieli Silveira, além dos pilotos Geraldo Martins de Medeiros e Tarcísio Pessoa Viana.

Durante a coletiva de imprensa, os investigadores ressaltaram que havia previsibilidade do resultado do acidente por parte da tripulação, configurando um ato culposo caracterizado por imprudência e negligência. “Os pilotos foram imprudentes ao alongarem a perna base e saírem da zona de proteção durante a aproximação para o pouso no aeródromo de Caratinga”, explicou a polícia. Apesar de ambos terem décadas de experiência em voo, não estavam familiarizados com a região e não seguiram o procedimento padrão de entrar em contato com profissionais que operam na área, uma prática comum na aviação.

A investigação também revelou que os pilotos negligenciaram o plano de voo. “Eles não tomaram ciência das cartas que previam a linha de transmissão da Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais), bem como não seguiram os procedimentos padrões operacionais previstos para a aeronave”, acrescentou a polícia.

O desfecho das investigações representa um marco importante para os familiares das vítimas e fãs de Marília Mendonça, proporcionando um esclarecimento sobre as circunstâncias que levaram à tragédia. A conclusão do inquérito ressalta a importância da segurança e do cumprimento rigoroso dos protocolos de voo na aviação, visando prevenir futuros acidentes e preservar vidas.