24 de julho de 2024
SaúdeÚltimas

Dia D da Campanha de Multivação será neste sábado

Dia D da Campanha de Multivacinação em Goiás: Atualização da Caderneta de Vacinação para Proteger Crianças e Adolescentes.

São ofertados 17 imunizantes, que protegem contra 40 doenças distintas (Foto: Reprodução)

Neste sábado, dia 07 de outubro, Goiás será palco do “Dia D” da Campanha de Multivacinação, um esforço conjunto para atualizar a caderneta de vacinação de crianças e adolescentes de até 15 anos. Com um público-alvo de 1.517.677 jovens no estado, essa iniciativa busca aumentar as coberturas vacinais e, assim, reduzir o risco da reintrodução e disseminação de doenças imunopreveníveis em todo o Brasil.

O evento oferece acesso a 17 imunizantes que protegem contra um total de 40 doenças. Uma oportunidade ímpar para garantir que as novas gerações estejam devidamente protegidas contra uma ampla gama de enfermidades.

Goiás conta com mais de 970 salas de vacinação, distribuídas em seus 246 municípios, prontas para receber a população neste sábado. O atendimento será realizado das 8 às 17 horas, e é fundamental que os pais ou responsáveis levem os documentos pessoais das crianças e adolescentes, bem como suas carteiras de vacinação.

É importante destacar que, caso alguém não consiga comparecer ao Dia D, a campanha se estenderá até o dia 14 de outubro, proporcionando mais oportunidades para a atualização da caderneta de vacinação.

Além disso, uma novidade importante deste ano é a entrega do Certificado de Vacinação. Conforme a Lei nº 22.243 de 28 de agosto de 2023, esse certificado se tornou obrigatório no ato da matrícula dos alunos até 18 anos de idade na Educação Infantil, ensino fundamental e ensino médio, tanto em instituições públicas quanto privadas.

O aumento da cobertura vacinal é uma preocupação crescente em todo o país, e Goiás não é exceção. Segundo dados do Ministério da Saúde, o estado ainda não alcançou uma cobertura superior a 75% para nenhum dos imunizantes listados no Plano Nacional de Imunização (PNI). Entre as vacinas com índices abaixo do desejado estão a BCG (71,5%), rotavírus humano (66,9%), meningocócica C (67,55%), pentavalente (67,45%), pneumocócica (70,3%), poliomielite (68,1%), febre amarela (61%), hepatite A (63%) e tríplice viral D1 (72%). O Ministério da Saúde estabeleceu a meta de 90% a 95% de cobertura para essas vacinas, tornando a atualização da caderneta de vacinação uma prioridade.

Flúvia Amorim, superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde, destaca a urgência de melhorar essa situação: “A Organização Mundial de Saúde recentemente classificou o Brasil novamente como de risco para a reintrodução da paralisia infantil. É preciso mudar essa realidade porque cobertura baixa é sinônimo de risco para crianças e adolescentes. As vacinas são seguras, protegem e são elas que vão evitar que crianças e adolescentes tenham doenças graves e sequelas.” Portanto, a participação na Campanha de Multivacinação é uma ação fundamental para garantir a saúde e bem-estar das futuras gerações.